Porque é que me esqueço?

Porque é que me esqueço?

 

A falta de memória pode ser devida a várias causas:

  • Envelhecimento normal

No processo de envelhecimento vão ocorrer alterações de funcionamento mental que originam uma menor capacidade de reter e evocar informação. Em contrapartida vão sobressair outras aptidões, onde no pensamento é privilegiado o essencial, dando origem ao que chamamos de Sabedoria.

  • Ansiedade e Depressão

A Ansiedade e Depressão desencadeiam interferências no pensamento, que por si só provocam dificuldades no processo de evocação. “Ainda agora me lembrava!” é uma exclamação frequente que ilustra este mecanismo. A pessoa consegue reter informação, mas não a consegue evocar. Chama-se a isto Sensação Subjectiva de Falta de Memória. Este mecanismo pode sobrepor-se a alterações neurocognitivas (D. Alzheimer), agravando o desempenho cognitivo. Na Depressão também há lentificação do pensamento que origina uma menor performance cognitiva.

  • Perturbações Neurocognitivas

Várias doenças do cérebro originam, por processos diferentes, uma deterioração das capacidades cognitivas, com maior ou menor deterioração da memória. Apesar de não terem cura, todas elas têm tratamento farmacológico e não farmacológico. Os tratamentos são específicos para cada tipo de doença, e os que se aplicam a uma podem ser contra-indicados noutra. Daí a importância da Avaliação e Diagnóstico precoces. As mais comuns estão abaixo listadas:

  • D. Alzheimer
  • D. Vascular cerebral
  • D. Fronto-Temporal
  • D. Parkinson
  • D. Corpos de Lewy
  • Medicamentos

Vários medicamentos interferem nas funções cognitivas e memória.

  • Álcool
  • Drogas ilícitas

        Outras causas menos comuns, ou que cursam simultaneamente com as anteriores são:

  • Infecções, Inflamações e Tumores Cerebrais
  • Epilepsia
  • Traumatismo Cranioencefálica